Veja como o restaurante no Recife usou o marketing digital e saiu de 15 para 400 pedidos no delivery

Um restaurante tradicional de Recife, o Guaiamum Gigante, que se viu com sua estrutura de um salão de 450 mesas inutilizada por conta do isolamento precisou se adaptar e hoje virou um case de sucesso.


Quem me conhece sabe: caranguejo é uma paixão! E não é só minha não, aqui no Nordeste é muito normal ter restaurantes especializados nessa iguaria que é uma delícia (quem não gosta não tem paladar kkkk). Comer caranguejo é também uma boa desculpa para sair de casa e ver os amigos, bater um papo e tomar uma cervejinha, faz parte de happy hour e para alguns grupos é compromisso semanal.


Quando o Brasil foi atingido pela pandemia do novo Coronavírus, tivemos que nos isolar e não teve desculpa certa para sair de casa. Muitos restaurantes aqui do Recife fecharam sem nem pensar em outras possibilidades, outros começaram a pedir doações e ajuda, mas um nome muito consolidado me chamou atenção. O Guaiamum Gigante, nome forte na gastronomia marítima da cidade, chegou a ter 3 casas e recentemente tinha fechado uma de suas unidades, em um shopping muito movimentado de Recife. Me fez gelar a espinha ao pensar em sua situação na pandemia. Pensei também em toda a história da marca, e o quanto seria duro para a empresa esse momento, só que o que tive foi uma grata surpresa. Mas antes vamos conhecer melhor o negócio:

Uma empresa familiar, com o dono, sua esposa como chef de cozinha e uma grande

equipe que trabalha em um salão com 450 mesas no coração da zona norte da cidade. Uma estrutura com playground enorme, sala de jogos e telões espalhados no teto. Os banheiros são um caso à parte, pois além de espaço exclusivo para lavar as mãos sujas de guaiamum, tem secador de cabelo! Em seus 27 anos de existência, o Guaiamum gigante serve os mais diversos pratos e bebidas, com qualidade e diferenciação, mas o seu carro chefe são o guaiamum e o caranguejo.